Blog

Foto Rômulo Brasil

Stranger Things 2 – Minhas Impressões

• Publicado em: October 28, 2017

Quando a Netflix começou o marketing de Stranger Things da primeira temporada, tínhamos poucas informações do que seria realmente a série, aí veio os pôsteres e os mistérios que envolve a história central da série, quando vi pela a primeira vez o trailer e eu me apaixonei logo de cara, pois tinha uma pega muito Steven Spielberg e Steven King dos anos 80 (época que mais amo), já tinha dado prioridade para ela na lista das séries e quando estreou em Julho de 2016, foi muito cativante em todos os aspectos, terminei de sexta pra sábado, virei fã instantâneo desse série que entrou rapidamente na minha lista das séries que mais adoro dos últimos anos.

Em outubro de 2017, estreou a segunda temporada e estava com aquela expectativa altíssima e com certo medo de que serie apenas mais do mesmo e/ou mais grandiosa sem conteúdo nenhum e assistindo logo no primeiro episódio já me cativa novamente e aquela sensação ótima de está de volta a Hawkins. Temos uma belíssima apresentação, logo na introdução do episódio da Roman (008), respondendo logo de cara que existem mais crianças com poderes especiais como a Eleven ou pelo menos mais uma. Perguntas sendo respondidas, mas o que se espera de uma continuação que terá mais continuações e que não é a última temporada é que seja expandido ainda mais o universo e sua mitologia dentre desse universo. É o que essa segunda temporada se propõe a fazer e consegue plenamente. Mas não só tem a expansão do universo como foca nos personagens. Basicamente temos um filme de 8 horas divido como uma estrutura de um filme cinematográfico em 3 atos e é o que mais eu procuro em uma série e odeio séries procedurais (mas amo Supernatural hehehe). Bom, no total são 9 episódios e o Capitulo 7: A Irmã Perdida, funciona basicamente como um derivado para nos mostrar a Eleven em sua jornada pela busca de sua identidade e nos apresentar quem é realmente a Roman e suas metas de vida. É tudo diferente nesse episódio por ser em uma cidade grande temos até uma fotografia que se difere dos demais episódios e gostei bastante.

Confesso que sou muito o público alvo da Netflix e seu “algoritmo”, quando se trata de Stranger Things, então basicamente eu adorei tudo que foi apresentado na segunda temporada, mas me peguei apenas uma vez entediado no começo da série que seria o primeiro ato, ainda de apresentação dos personagens novos e dos reencontros dos personagens da primeira, e me perguntei quando a historia vai começar mesmo. Não é que seja chato, é que teve uma pequena barriga ali no segundo e no terceiro episódio. Pelo menos eu senti isso, mas como eu sou muito fanboy de Stranger Things, isso não me abala e continuo firme forte na maratona que comecei na sexta (27) e finalizei a meia noite de sexta para sábado (28).

Mais uma vez não temos um vilão central na história central e é estabelecido uma ameaça, o Monstro das Sombras que é bem maior, bem mais assustadora e mais sombrio do que o Demogorgon da primeira temporada. Noah Schnapp não trabalhou muito na primeira temporada por conta do desaparecimento do Will Byers, mas nessa segunda temporada ele simplesmente destrói dando a vida a Will e enfrentando “os demônios” sequelados da primeira temporada e não só é isso, sendo o Devorador de Mentes.

Temos ótimas adições de personagens novos para movimentar a trama e só de ter o Sean Astin no elenco, por si só, já uma referência direta aos anos 80 e ficou encargo dele desvendar o “mapa do tesouro” tendo um easter egg dos Goonies. Uma coisa que achei muito estranho foi a maneira que transmitiram os aspectos da personalidade do Dr. Owens (Paul Reiser), ele sempre era bonzinho de mais com tudo e todos, sempre eu ficava com pé atrás, mas ficou meio estranho isso. Ou ele é simplesmente aquilo que nos foi mostrado ou ainda teremos algo a mais nas próximas temporadas, mas se bem que o Laboratório Hawkins foi fechado, não sei se ele tem vaga nas próximas temporadas.

É claramente visível que a Netflix liberou um orçamento maior do que a primeira temporada e os Irmão Duffer souberam usar com maestria dentro da proposta da segunda temporada, eu me firmei ainda mais como fã da série e dessa dupla de irmãos que só tem nos surpreendido com a qualidade da produção e de história.

Para segunda temporada de Stranger Things eu dou uma nota de 10 barra 10 e que venha a terceira temporada. #Recomendadíssimo.

Link:
Stranger Things: minhas impressões (primeira temporada).

Romae