Stranger Things: minhas impressões

Foto Rômulo Brasil
• Publicado em: July 17, 2016

ST

 

Acabei de assistir os 8 episódios de Stranger Things e confesso que quando vi o primeiro trailer já tinha me apaixonado de cara por ser uma série que é ambientada nos anos 80 e que tinha basicamente todos os elementos dos filmes dessa época que fizeram parte da minha infância. A série tem em sua essência referencias como Steven Spielberg, George Lucas, Stefen King e J.J. Abrams, que é da nova geração e foi influenciado pelos anos 80 e que por sua vez já está influenciando a nova geração, pois Stranger Things tem como criadores os irmãos Duffer, Matt e Ross Duffer, que nunca tinha ouvido falar sobre eles e já estou os marcando para ficar acompanhando tudo que eles fizeram daqui pra frente. Tem muitas piadas e referencias a Senhor dos Anéis, Hobbit, Dungeons and Dragons (RPG), Star Wars e entre outros, a referencia ao Lando Calrissian de Star Wars pra mim foi a melhor, ri muito quando Dustin Henderson faz a referencia olhando para o Lucas Sinclair.

Roteiro é redondo e parece mais um filme de 8 partes do que uma série, pois todos os episódios começam no momento de onde o anterior parou e não tem tempo para firula. Apesar de achar que algumas coisas eram muito fáceis de serem resolvidas, mas apenas uma coisa me incomodou que foi a relação do desaparecimento da Barbara Holland e a família, foi totalmente esquecido e sem envolvimento nenhum, basicamente o único envolvimento dela com a história foi com sua amiga, Nancy Wheeler, que foi a única em toda a cidade de Hawkins que estava se preocupando com ela, mas isso dá pra se deixar levar, pois todo o resto é maravilhoso. As relações de todos os personagens são muito bem escritas, Winona Ryder está maravilhosa e arrebenta dando a vida a Joyce Byers.

O que falar da trilha que é cheia de sintetizadores e a música tema que faz abertura é muito Tron, mas não só a música tema como todas a trilha sonora são parecidas com as de Tron.

Definitivamente, Stranger Things não é uma série para crianças, pois tem muito mistério, sangue, drama, horror, thriller e sci-fi, ou seja, todos os meus elementos preferidos em uma história. #RECOMENDADÍSSIMO

Goodbye, Mike.

 

Romae