Blog

Foto Rômulo Brasil

Um Lugar Silencioso: Minhas Impressões

• Publicado em: April 9, 2018

A Quiet Place (Um Lugar Silencioso) é um tipo de filme que você não dá nada antes de realmente ver, pois é um filme produzido pelo Michael Bay (até gosto dos filmes dele) e co-roteirizado, produzido, dirigido e atuado por John Krazinsk, não que ele seja um mal ator, até gosto dele, mas é um cara não tem fama na cadeira da direção e ainda mais em um gênero suspense/terror, é o primeiro filme que assisto com ele na direção e me surpreendi muito com ele. A única coisa que você via de positivo era a sinopse e que sua esposa iria contracenar junto ele, Emily Blunt. 😍

Como é de praste, os filmes de suspense tende ser mais rentáveis, pois tem um valor de produção muito abaixo das demais produções Hollywoodianas. Um Lugar Silencioso custou apenas US$17 milhões e tem um valor de produção impecável desde do design de som aos efeitos visuais. O design de som é o ponto alto, o filme é todo trabalhado no silêncio e os sons dos ambientes são muito bem reproduzidos, assim como um silêncio de galpão muda para o silêncio de um quarto ou sala e isso mesclado com uma bela trilha sonora, aqui os famosos jumpscare (sustos) são totalmente justificados, já que toda a tensão do filme vem de fazer algum barulho. Outro ponto alto é o CGI, pelo valor de produção é de se admirar, pois os “monstros” são de uma perfeição e é mostrado com detalhes.

[SPOILER]
Aqui vão dois pontos que não gostei do filme que poderia ser facilmente resolvidos em uma revisão de roteiro, obviamente preciso falar com spoilers. O primeiro acontece logo no prólogo do filme, aonde a família está em uma farmácia e o filho caçula encontra um avião que faz barulho e o pai (John Krasinski) dele pega dele com todo cuidado e tira as pilhas e fala pra ele que não pode ficar com brinquedo, mas sua filha (Millicent Simmonds) mais velha dá o brinquedo pro menino antes de sair da farmácia e ele pega as pilhas escondido, até aí tudo bem, esses dois personagens fazerem “burrice”, pois são crianças, o meu problema é que quando a família volta pra casa em uma fila indiana aonde o pai vai na frente segurando o filho do meio que estava doente, a mãe (Emily Blunt) em segundo segurando uma bolsa seguida pela a filha e logo atrás vem o filho caçula que estava com brinquedo que faz o barulho e vem a criatura e o aniquila rapidamente. O meu ponto é que pais nenhum em um cenário apocalíptico deixaria o filho caçula por último e ainda em uma distância considerável, apesar deles sentirem culpa e ainda falam que poderiam ter evitado, mas isso não exclui certas burrices feitos por personagens que poderia ter sido feito melhor. O segundo ponto que não curti é que a Evelyn Abbott (Emily Blunt) está no porão com a criatura e escuta algo e destrói varias coisas no porão, só que depois que você fica sabendo que isso quebrou um encanamento e trás mais um perigo para mãe e o bebê. O meu ponto é que esse perigo não foi mostrado, a gente meio que não tem muita noção do espaço, coisa que o James Wan fez e faz em The Conjuring 1 & 2 (A Inovação do Mal 1 & 2) e o Fede Alvarez fez em Don’t Breathe (O Homem nas Trevas).
[FIM SPOILER]

Um Lugar Silencioso tem um ritmo frenético onde você realmente se importa com todos os personagens, os pontos colocados como negativos, nem de longe são pontos que lhe tire do filme, é só pra ser chato e não dá uma nota 10 para esse filme espetacular. É um filme de cinema que tem que ser em uma sessão aonde todos respeitam o silêncio, na minha respeitaram, coisa que não posso dizer o mesmo quando fui assistir The VVitch (A Bruxa).

#RECOMENDADÍSSIMO.

Romae