Blog

Foto Rômulo Brasil

Thor: Ragnarok: Minhas Impressões

• Publicado em: October 31, 2017

O fato é que quando assunto é filmes super-heróis, 2017, produziu bons filmes, nenhum tora das galáxias e Thor: Ragnarok foi o que eu menos gostei, não estou falando que o filme é ruim, mas o negócio que os trailer vende um filme que na verdade é outro filme e você fica esperando algo a mais e o filme não entrega.

Tirando o visual que está incrível, colorido e o design de produção está impecável, o resto é meio ralo e fraco, ou melhor dizendo, é episódico de mais, porém isso não é uma falha do filme, pois o que ele se propõe a ser que é um filme de comédia até meio pastelona, com piadas de 5ª série, o que eu não achei ruim. Um ponto que me incomodou é que tem piadas repetidas e diretor que resolve explicar piada, para mim isso é chamar o seu público de burro, principalmente em uma piada que é sobre um jogo universal que é Pedra, Papel e Tesoura. Sobre ele ser um filme de comédia, eu até com compro a idéia, já que estou assistindo um filme da Marvel, o problema é que esse Thor que vemos nesse filme não condiz com o Thor que já nos foi apresentado e reapresentado em 4 outros filmes anteriores, até mesmo em aspectos de personalidade.

Em Thor: Ragnarok, o nosso protagonista interpretado por Chris Hemsworth, que manda super bem em filmes de comédia e tem um ótimo timing para esse tipo de gênero, aqui é muito bem explorado e o Chris está muito à vontade dando a vida ao Thor pela quinta vez nos cinemas. Outro ponto assertivo é que não temos personagens sobrando e todos está super bem caraterizados e bem interpretados destaque para Tessa Thompson que está maravilhosa na pele da Valkyrie. Tom Hiddleston como Loki já dispensa comentários, pois ele manda super bem. Jeff Goldblum é incrível como Grandmaster e é outro que é foda em comédia. Mark Ruffalo também está muito bem mais uma vez como Hulk e aqui temos um Hulk bem diferente e para mim, foi um dos acertos do filme termos um Hulk diferente e bem crianção. Talvez o mais sem vontade de está ali, é o Idris Elba, me pareceu que foi só por causas contratuais. Taika Waititi também faz uma ponto do filme, o gigante de pedra, Korg e está hilário.

A Marvel quando o assunto é vilão não temos uma boa concorrência, pois geralmente todos são bem cagados em toda sua jornada ou cagado no final do terceiro do filme. Aqui temos a Hela, A Deusa da Morte, interpretada pela a nossa Rainha, Cate Blanchett, que está simplesmente incrível, magnifica e jogando charme para tudo que é lado, muito poderosa e ameaçadora, porém achei que ficou faltando mais da personagem, ela chega em Asgard e mata uma porrada de gente e depois fica de bob (bobeira), aí ela tem a ideia de ir para os outros Reinos e fica meio esquecida em sua busca da Espada que dá acesso ao portal para os outros Reinos. Se ela foi para Asgard para tomá-la e os demais Reinos, por que simplesmente quando ela chegou e recrutou o Skurge, que já estava com a espada em sua custodia é esquecida nesse momento. Então, minha opinião que faltou um pouco validar ainda mais a Hela como ameaçadora e ela ter tomado pelo menos mais 2 ou 3 Reinos, aí sim na volta para Asgard teríamos o terceiro ato com nosso herói, mas não acontece isso. Outro ponto que não gostei é o que Thor gasta, acredito eu, uns 80% de sua jornada do filme tentando sair de Sakaar e fica a sensação que o filme nos tenta enganar com enchimento de linguiça, mas(…).

Um ponto que não gostei também é a falta de identidade na sua trilha sonora composta para o filme, com uso de sintetizadores e indo para o lado do épico, achei que ficou um pouco deslocado. Outro ponto também é que a primeira vez que toca Immigrant Song parece que é uma música jogada e não se encaixou muito bem, mas quando toca pela a segunda vez aí já ela se enquadra super bem.

O que falar do Taika Waititi, acho que tirando a prova dos nove, ele até que se saiu bem, porém para mim, teve o uso excessivo slow motion e alguns chroma key que ficou bem abaixo da média, digamos beirando o amadorismo. Apesar de ter gostado de algumas cenas de ação, mas no todo, ele meio que fica no automático. Espero de coração que ele não seja convocado para dirigir o live action de Akira.

Uma coisa que é fácil dizer é que Thor: Ragnarok é o melhor filme da trilogia Thor, sem sombra de dúvidas, mas não entra para o time dos #RECOMENDADÍSSIMOS, mas entra para o time do #RECOMENDADO.

Romae