Blog

Foto Rômulo Brasil

Aladdin (2019) – Minhas Impressões

• Publicado em: May 27, 2019

Versão live-action tem um começo (primeiro ato) bem curto, um começo de segundo ato um pouco acelerado e o filme demora pra te ganhar, mas quando ganha, fica bem “bão”. Fica bom mais da metade pro final do filme. 

Como adopção ele até tem seus bons momentos, segue a cartilha da animação, é até bem fiel mas com muitas mudanças. A maior e melhor mudança fica na motivações da Jasmine, deram mais empoderamento pra ela. Ela tem uma música solo que fizeram para o filme que tem uma letra poderosa e condiz muito bem com novo posicionamento da Disney para com suas princesas. Naomi Scott entrega uma belíssima Jasmine, ela canta, dança e atua super bem, pra mim, a melhor coisa do filme. 

Will Smith como Gênio não poderia ter sido feito por outro ator, não tem outro ator vivo com maior carisma em Hollywood hoje dia para fazer o Gênio. O cara é um showman e manda muito, porém, o CGI dele como Gênio é um pouco estranho, meio que não casa muito o corpo com a cabeça e o azul do corpo fica meio estranho em alguns cenários. Mas como ele fica a maior parte do filme como humano, dá pra relevar essas coisas. 

As mudanças do Sultan em fazer ele mais agindo como um Sultan, também foram super válidas, na animação ele não passava de um bobão super manipulativo. Fizeram uma adição de uma nova personagem, Dalia, que foi super bem vinda, mesmo que seja mais para alívio cômico. Um ponto que não gostei, pra ser sincero, odiei, foi o Jafar, tá todo errado nesse filme, até a voz do ator, Marwan Kenzari, é ridículo, o Jafar da animação tinha um certo charme na sua malevolência, sem contar que a voz dele dava mais um tom poderoso a ele. O Iago também não fizeram fiel a animação e meio que é só um repeteco de falas. Um dos aspectos que torna o Jafar mais foda na animação é o carisma adicional do Iago dado ao personagem, porém isso é totalmente desperdiçado no filme. 

Agora iremos falar o personagem título do filme, Aladdin, eu nunca havia conferido nada do Mena Massoud, então era uma escolha meio escura pra mim, porém acho que ele tem um carisma certo que o Aladdin possui, canta bem, manda muito dançando, entretanto fizeram umas mudanças no personagem que não foram tão bem vindos, tipo ele ser mais boboca do que o convencional, Aladdin tem a malandragem das ruas (hehehe) e o cabelo dele me incomodou um pouco, meio que não tinha continuidade nos estilos nas transições das cenas.

No final temos um bom filme, com “alguns” ótimos números de musicais, mas deixa a desejar em muitos outros números como o principal: A Whole New World, que não entrega a emoção que a cena precisa.

Romae